Macri define aliança com o Brasil como a ‘grande aposta’ da Argentina

Enquanto começa a aplicar duros cortes para cumprir com as metas do FMI, o presidente Mauricio Macri tenta dar esperança aos argentinos e diz “esperar novidades nas negociações com a União Europeia nos próximos dias”.

Antecipando-se à chegada da diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, que estará no próximo sábado em Buenos Aires, o presidente Mauricio Macri procurou gerar a expectativa de um futuro melhor aos argentinos em meio a uma drástica queda na sua popularidade e a uma percepção social negativa sobre o seu governo.

Em entrevista coletiva aos jornalistas na residência presidencial de Olivos, o presidente repetiu incansavelmente a palavra “futuro” e anunciou que, no ano que vem -ano eleitoral-, o país vai retomar o caminho do crescimento depois de atravessar 2018 com uma queda na atividade econômica iniciada em maio.

“O crescimento que vínhamos tendo vai diminuir, mas vamos retomá-lo no ano que vem”, garantiu. De uma previsão de 3,5% de crescimento no começo do ano, os cálculos apontam agora a ínfimos 0,4%.

Questionado sobre as incertezas políticas e econômicas do Brasil, Macri disse que “os argentinos apostam mais do que nunca na aliança com o Brasil”. E definiu essa aliança como “um caminho ao progresso”.

 

Com informações da RFI
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia