- PUBLICIDADE -

Macron estuda retorno de jihadistas da Síria à França

Macron aprova retorno de jihadistas da Síria à França

- PUBLICIDADE -

O governo do presidente Emmanuel Macron está perto de aprovar que os extremistas islâmicos da França detidos na Síria possam retornar ao país.

O Ministério das Relações Exteriores da França, em um comunicado, nesta terça-feira (29), afirmou:

“Dada a evolução da situação militar no nordeste da Síria, as decisões americanas e para garantir a segurança dos franceses, estamos analisando todas as opções para evitar a fuga e dispersão destas pessoas potencialmente perigosas.”

E, segundo a “ISTOÉ“, acrescentou:

“Se as forças que fazem a custódia dos combatentes franceses tomarem a decisão de expulsá-los para a França, serão levados imediatamente à Justiça.”

Cerca de 130 homens, mulheres e crianças de nacionalidade francesa estão nas mãos das Forças Democráticas Sírias (FDS), uma aliança curdo-árabe de milicianos que luta contra o grupo terrorista Estado Islâmico.

Até agora, a França contemplava apenas o retorno das crianças, mas sem seus pais, que, na sua opinião, deveriam responder por seus atos diante das autoridades locais e cumprir suas penas neste país.

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -