Português   English   Español
Português   English   Español

Madrasta ordena estupro coletivo de menina de 9 anos na Índia

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Estupro coletivo

A polícia prendeu seis pessoas por relação com o estupro coletivo e assassinato de uma menina de nove anos de idade no estado da Caxemira, na Índia. A madrasta da criança teria ordenado os crimes por vingança.

Segundo os policiais, a mulher teria mandado o filho de 14 anos e outros três homens estuprarem a vítima. Ela assistiu ao ato.

A menina também foi torturada, mutilada e queimada com ácido.

Seu corpo foi encontrado no domingo, em uma floresta no distrito de Baramulla. Ela estava desaparecida havia 10 dias.

Todos os acusados foram presos.

De acordo com os policiais, a madastra estaria supostamente chateada porque a menina era a favorita do pai.

“Descobrimos que a madrasta nutria rancor contra a segunda esposa do marido e os filhos que ele teve nesse casamento”, disse o policial Mir Imtiyaz Hussain ao site de notícias NDTV.

Hussain afirmou que a garota foi morta com um machado depois do estupro coletivo.

Ele disse que um dos acusados, de 19 anos, “arrancou os olhos dela com uma faca afiada e derramou ácido em seu corpo”.

Adaptado da fonte UOL

Compartilhe...

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Veja também_

TELEGRAM

Acompanhe todas as notícias através do nosso canal no Telegram.

Newsletter

Inscreva seu email na RENOVA para receber atualizações diárias com as últimas notícias do Brasil e do mundo.

Nome:

Email:

Fique tranquilo(a), assim como você também odiamos spam, você poderá sair quando quiser :)

Comentários_

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Nunca mais seja massa de manobra. Assine!