Maduro acusa União Europeia de ‘racismo’ e ‘intolerância’

Idiomas:

Português   English   Español
Maduro acusa União Europeia de 'racismo' e 'intolerância'
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Nicolás Maduro pediu nesta quinta-feira (10) que a União Europeia (UE) interrompa as “agressões” contra a Venezuela e acusou os líderes do bloco serem “intolerantes” e “racistas”.

Em discurso na cerimônia de posse nesta quinta-feira (10), o ditador da Venezuela declarou:

Pare aí, Europa, basta de agressões contra a Venezuela. União Europeia, respeite a Venezuela, ou a história cobrará essa dívida.

Por outro lado, a União Europeia lamentou que Maduro tomou “posse” depois de vencer eleições que “não foram democráticas”.

Em comunicado, a Alta Representante da UE, Federica Mogherini, afirmou:

[…] As eleições presidenciais realizadas em maio na Venezuela não foram livres nem justas. O seu resultado não teve qualquer credibilidade, uma vez que o processo eleitoral não assegurou as garantias necessárias para eleições inclusivas e democráticas.

Ainda nesta quinta, segundo a agência “EFE“, Nicolás Maduro ressaltou:

Não venha outra vez com seu velho colonialismo, não venha outra vez com as velhas agressões. Não venha outra vez, velha Europa, com seu velho racismo, já basta o que vocês fizeram a nós, já basta a escravidão, os saques cometidos por 500 anos.

Newsletter RENOVA

Receba diariamente as principais notícias do Brasil e do Mundo.

Curta e compartilhe esta notícia

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário

Veja outras notícias em destaque