Maduro diz que beneficiários de programa social têm que votar nele

O ditador da Venezuela afirmou que os cidadãos do país recebem ‘direito social ao trabalho, ao estudo e à pensão’, mas em troca devem votar nele nas fraudulentas eleições.

Nicolás Maduro fez a declaração neste sábado (28) em comício no Estado de Anzoátegui. Ele disse estar avaliando premiar os beneficiários do carnê da pátria – programa de auxílio do governo – que votem nas eleições presidenciais de 20 de maio.

‘Todos que tiverem o carnê da pátria devem votar (…) Estou pensando em dar um prêmio ao povo da Venezuela que vá votar neste dia, com o carnê da pátria. Pela democracia, pela liberdade, dando e dando: recebo meu direito social ao trabalho, ao estudo, à pensão, mas dou meu voto à pátria’, declarou Maduro.

De acordo com informações do Estadão:

Os principais adversários de Maduro nas eleições, o ex-governador Henri Falcón e o pastor evangélico Javier Bertucci, têm denunciado o uso da máquina estatal por parte do presidente, especialmente no que diz respeito às verbas públicas.

Apenas neste sábado, o canal estatal VTV transmitiu três comícios de Maduro. Na segunda-feira passada, o presidente apareceu seis vezes no mesmo canal, entregando 36 casas.

Em suas mensagens na TV, Maduro oferece novos bônus – que entrega mensalmente desde dezembro – e a melhora nos programas de distribuição de cestas básicas e alimentos subsidiados, em meio a um desabastecimento generalizado e uma inflação que deve atingir os 13.800% em 2018, segundo o FMI.

 

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *