- PUBLICIDADE -

Maduro envia Exército para reforçar patrulhamento das fronteiras

Maduro envia Exército para reforçar patrulhamento das fronteiras
- PUBLICIDADE -

Cada vez mais encurralado, Maduro não parece disposto a deixar o poder sem um derramamento de sangue.

O ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, rejeitou o ultimato dado por países europeus na semana passada para convocação de eleições presidenciais.

Em resposta ao pedido europeu, Maduro afirmou que estava reforçando o patrulhamento nas fronteiras com o envio das Forças Armadas da Venezuela.

A decisão foi tomada após o líder oposicionista e presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, afirmar que pediu ajuda humanitária para Estados Unidos e países europeus.

“Eles tentam nos encurralar com ultimatos para nos forçar a ir a uma situação extrema de confronto”, denunciou Maduro sobre a proposta da União Europeia.

Em entrevista à rede espanhola La Sexta, Maduro disse que não vai “ceder por covardia diante da pressão” dos europeus.

“Por que a União Europeia terá que dizer a um país que já fez escolhas que têm de repetir as eleições presidenciais? Só porque seus aliados não ganharam?”, disse Maduro, segundo o Estadão.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -