Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Maduro exige que Bachelet retire as ‘mentiras’ do relatório da ONU

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Maduro exige que Bachelet retire as 'mentiras' do relatório da ONU

Maduro acusou o enviado especial dos Estados Unidos para a Venezuela de pressionar a ONU para produzir o relatório.

O ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, considera que o relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) é “cheio de mentiras, manipulações” e que a alta comissária Michelle Bachelet “cedeu às pressões” e “deu um passo em falso ao ler um relatório que foi preparado e ditado a ela pelo Departamento de Estado”.

Maduro revelou, nesta segunda-feira (8), ter exigido “uma retificação das mentiras” que, segundo ele, estão incluídas no relatório do Gabinete das Nações Unidas para os Direitos Humanos sobre o país.

Além disso, Maduro revelou que enviará “uma carta pessoal” à ex-presidente do Chile que irá expor “várias verdades na história da América Latina”, e lhe pedirá que “não se preste ao fascismo, ao golpismo e ao intervencionismo”.

De acordo com o líder chavista, o relatório da ONU foi feito por “pessoas muito hostis à Venezuela e a Revolução Bolivariana”. Maduro disse que, no entanto, ele não se sente “qualquer pressão”, pois é “apenas mais um relatório”.

O relatório denuncia que, especialmente a partir de 2016, o regime Maduro e suas instituições lançaram uma estratégia “visando neutralizar, reprimir e criminalizar a oposição política e aqueles que criticam o governo”.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email