Português   English   Español
Português   English   Español

Mais de 400 golfinhos encontrados mortos na costa da França

Mais de 400 golfinhos encontrados mortos na costa da França
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Segundo a associação para a conservação da natureza France Nature Environment, a maioria dos animais morreram em redes de pesca.

Mais de 400 golfinhos foram encontrados mortos na costa atlântica da França desde o início de janeiro.

A informação é do observatório Pelagis, especializado em mamíferos e aves marinhas, que lamentou o fenômeno alarmante.

Hélène Peltier, pesquisadora do observatório, explicou:

“A maioria dos animais examinados tinham traços de captura acidental e, portanto, morreram em redes de pesca.”

A associação para a conservação da natureza France Nature Environment lamentou em um comunicado um número que já bate os recordes de invernos anteriores para o mesmo período observado.

Segundo o Correio Braziliense, Peltier acrescentou:

“No mesmo período, houve mais (encalhes) este ano do que no ano passado, se olharmos para o mesmo período. No ano passado, os encalhes mais importantes ocorreram em fevereiro-março, quando contabilizamos 800. Mas esse ano já temos 400 no início de fevereiro. Então a grande questão é saber se a situação vai se acalmar ou não.”

Apesar das análises dos especialistas, é difícil identificar as causas das mortes. Em parte, porque os golfinhos “se alimentam das mesmas presas que o robalo e a pescada, que são alvos de alguns pescadores”, ressalta Peltier. Os cetáceos ficam “presos nas redes e depois entram em pânico e morrem”

Compartilhe...

Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
Share on reddit
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...

Curta a RENOVA!