Mais de 50 países pedem que Venezuela aceite ajuda humanitária

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Liderados pelo Peru, mais de 50 países exortaram a Venezuela nesta quinta-feira (5) a restaurar o Estado de Direito e a abrir as portas para assistência humanitária.

A ditadura de Nicolás Maduro vem rejeitando ajuda externa para enfrentar a severa crise econômica que tem provocado escassez de remédios e uma desnutrição crescente.

As forças de segurança da Venezuela mataram centenas de pessoas e são imunes de processos, o que indica que o Estado de Direito está “praticamente ausente” do país, disse o escritório de direitos humanos da ONU em um relatório no mês passado.

Críticos dizem que o ditador Nicolás Maduro vem usando táticas cada vez mais autoritárias à medida que a economia mergulha na recessão e na hiperinflação. As condições levaram centenas de milhares de venezuelanos a emigrar no ano passado.

O embaixador peruano, Claudio Julio de la Puente Ribeyro, declarou em comunicado:

Estamos preocupados com relatos a respeito de violações graves de direitos humanos que incluem execuções extrajudiciais, uso excessivo da força, prisões arbitrárias, tortura e maus tratos, e a ausência de acesso à justiça.

A escassez está forçando famílias venezuelanas a reduzirem drasticamente o consumo de alimentos, e instalações de saúde carecem de remédios e equipamentos, disse De la Puente Ribeyro.

 

Com informações da Reuters Brasil

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.