- PUBLICIDADE -

Manaus enfrenta cheia histórica do Rio Negro

Manaus enfrenta cheia histórica do Rio Negro
Foto: Alberto César Araújo/Amazônia Real
- PUBLICIDADE -

A cheia atingiu 58 dos 62 municípios do Estado do Amazonas.

As medições no Rio Negro, maior afluente da margem esquerda do Rio Amazonas, tiveram início 119 anos atrás. 

Nesta terça-feira, 1º de junho, Manaus, principal cidade da Amazônia, segue enfrentando as consequências da maior cheia da história do Rio Negro.

A capital amazonense já sofre com inundações há um mês. No centro, algumas ruas da região portuária estão interditadas. 

Foto: Michael Dantas/France Presse

A prefeitura de Manaus levantou passarelas sobre as calçadas e vias alagadas. Já os comerciantes improvisaram barreiras com sacos de areia.

De acordo com dados da Defesa Civil, cerca de 450 mil pessoas foram afetadas pelas cheias, o equivalente a 10% da população do Estado da região Norte. 

Foto: Alberto César Araújo/Amazônia Real

A cota de inundação severa — 29 metros — foi ultrapassada no dia 30 de abril. 

A previsão das autoridades é de que a situação se estabilize e que as águas comecem a baixar em breve, mas o processo é longo, com a possibilidade de demorar algumas semanas. 

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -