- PUBLICIDADE -

Mandetta preocupado com uso de álcool líquido contra coronavírus

Mandetta pede ‘mais etiqueta’ para conter doenças no Carnaval

- PUBLICIDADE -

“A venda desse produto tem me preocupado. Na falta de álcool em gel, as pessoas compram o líquido”, disse Mandetta.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, demonstrou preocupação, neste domingo (22), com o uso de álcool líquido durante a pandemia da nova variante de coronavírus.

Mandetta alertou que, se o armazenamento for inadequado, pode causar outro problema de saúde pública:

“A venda desse produto tem me preocupado. Na falta de álcool em gel, as pessoas compram o líquido. Minha preocupação é o uso para acender fogareiro, a garrafa na mão de criança, pessoas fumando perto do frasco.”

Segundo o site Metrópoles, Mandetta subiu o tom e cobrou responsabilidade:

“A última coisa de que estou precisando é de queimaduras. Esse tipo de caso exige hospital, UTI (unidade de terapia intensiva) e ventilador respiratório.”

O ministro ainda recomendou alternativas ao álcool líquido:

“Água e sabão são tão eficazes quanto o álcool. Para limpeza, água sanitária é eficaz para higienização de superfícies e não é inflamável.”

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -