Marcelo Bretas diz que abre mão do foro privilegiado ‘sem problema’

“Não vejo nenhum problema em não gozar de foro privilegiado. Eu abro mão sem nenhum problema”, disse o juiz Marcelo Bretas.

O juiz federal Marcelo Bretas, responsável pelos casos da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, disse na segunda-feira (7) que uma consequência natural da decisão do STF de restringir o foro privilegiado para deputados federais e senadores é a classe política se mobilizar para estender esse entendimento às outras autoridades.

Ao participar em Brasília do Fórum Democracia Euro-Brasileiro, na sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Bretas fez parte de um painel sobre o combate do Judiciário à corrupção onde declarou que abriria mão do foro privilegiado “sem nenhum problema”.

De acordo com informações do Jornal do Brasil:

Bretas relembrou que os 11 ministros do STF concordaram com a redução do alcance do foro privilegiado, em julgamento concluído na semana passada.

“Foi uma decisão unânime do Supremo. Só podemos prestigiar; eu particularmente aplaudo”, comentou Bretas.

Indagado pela reportagem se a ofensiva do Congresso Nacional em reduzir o foro para outras autoridades seria uma retaliação, Bretas respondeu: “Não sei se seria retaliação; isso é um movimento. A vontade majoritária da população é contra o foro privilegiado.”

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *