Marcelo Freixo usa montagem para atacar Jair Bolsonaro

Idiomas:

Português   English   Español
Freixo compartilha tuíte falso de Bolsonaro
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Freixo divulgou um tuíte falso atribuído a Bolsonaro em uma tentativa de conectar o presidente eleito aos corruptos do Rio.


O deputado eleito Marcelo Freixo (PSOL-RJ) compartilhou uma imagem em seu perfil oficial no Twitter na manhã desta quinta-feira (29) com objetivo de atacar o presidente eleito Jair Bolsonaro.

A foto divulgada por Freixo é uma montagem de um tuíte atribuído a Bolsonaro com objetivo de conectar o futuro presidente aos políticos Luiz Fernando Pezão e Sérgio Cabral, envolvidos em corrupção no Rio de Janeiro.

Na manhã de hoje, Pezão foi preso no Palácio Laranjeiras por agentes da Polícia Federal por envolvimento em um amplo esquema de corrupção, conforme noticiou a Renova Mídia.

Siga a RENOVA no TWITTER e acompanhe todas as notícias em tempo real.

No tuíte divulgado pelo psolista, Bolsonaro teria pedido voto para Pezão durante a campanha eleitoral de 2014.

Como era de se esperar, Freixo excluiu a publicação falsa alguns minutos após a publicação desta matéria. Entretanto, a Renova Mídia registrou o print do tuíte e salvou no site “Archive.is”. Confira AQUI.

Marcelo Freixo usa montagem para atacar Jair Bolsonaro

O tuíte acima atribuído ao presidente eleito Jair Bolsonaro é claramente falso.

Primeiramente, a mensagem não consta no histórico do Twitter e nem pode ser encontrada em sites que arquivam publicações na web.

Outro fator que comprova a montagem é o fato do print não ter data.

E, para não deixar qualquer dúvida no ar, a mensagem supostamente escrita por Bolsonaro contém 254 caracteres, 114 a mais do que o limite de 140 que era estipulado pelo Twitter naquela época.

A rede social do CEO Jack Dorsey só passou a permitir 280 caracteres em novembro de 2017, informa o Canal Tech.

Curiosamente, em maio deste ano, o deputado psolista Marcelo Freixo publicou um vídeo nas redes sociais onde demonstrava indignação com um tuíte falso atribuído a ele.

“Além de ser um ato de irresponsabilidade, criar e compartilhar notícias falsas é crime”, escreveu Freixo.

Segundos os próprios critérios estabelecidos pelo parlamentar do PSOL, ele deveria ser devidamente processado pela equipe jurídica do presidente eleito.

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk

Deixe seu comentário...

Veja também...