Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Marco Aurélio Mello diz que Supremo pulou etapas no caso Lula

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Marco Aurélio Mello diz que Supremo pulou etapas no caso Lula
Imagem: Reprodução/Agência Brasil
COMPARTILHE

“É um descompasso incrível”, disse o único ministro a votar contra o pedido da defesa o ex-presidente Lula.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, foi o único dos 11 membros da Corte a votar, na tarde desta quarta-feira (7), contra a suspensão da transferência de Lula da Silva (PT) de sala n Superintendência da Polícia Federal em Curitiba para presídio em Tremembé, interior de São Paulo.

“Supremo não é revisor de decisões de pronunciamento de juízos, é um descompasso incrível”, disse Mello, criticando a decisão da Corte.

Segundo o site UOL, Mello entendeu que a Corte pulou etapas ao julgar o pedido da defesa do ex-presidente. Em sua opinião, a petição deveria ter sido apresentada ao Tribunal Regional da 4ª Região (TRF-4).

“Qual é o ato que está sendo apreciado pelo Supremo, última instância do Judiciário? É um ato único da juíza da vara de execuções penais, no campo federal, de Curitiba. Os atos de sua excelência não estão submetidos à jurisdição direta do Supremo. Os atos de sua excelência devem ser impugnados se assim entender a defesa, no foro próprio”, disse Mello em seu voto.

“E é interessante, presidente, como corre um tratamento diferenciado no âmbito da primeira turma, se pega qualquer gancho para não se admitir impetração, para não se ferir a matéria de fundo de habeas corpus. E, no entanto, diante desse contexto, diante de uma decisão de primeira instância, acolhe-se pleito de pronunciamento imediato do Supremo, menosprezando-se a organização judiciária”, acrescentou o ministro.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram