Português   English   Español

Marco Aurélio Mello tenta soltar Eduardo Cunha da prisão

Twitter
WhatsApp
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, determinou em decisão liminar a revogação da prisão preventiva do ex-deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ) decretada pela Justiça Federal do Rio Grande do Norte.

Eduardo Cunha, no entanto, deverá permanecer preso por também ser alvo de ordens de prisão preventiva em outros processos.

Na decisão, Marco Aurélio Mello afirma que Cunha deverá ser solto apenas “caso o paciente não esteja recolhido por motivo diverso”, escreveu o ministro na decisão.

No processo a que se refere a decisão do Supremo, Cunha foi denunciado pelo MPF (Ministério Público Federal) junto com o ex-ministro Henrique Eduardo Alves (MDB-RN) por suspeitas de participação em um esquema de propina investigado pela Operação Manus, derivada da Operação Lava Jato.

Também foram denunciados quatro empresários ligados a empreiteiras suspeitas de integrar o esquema.

Cunha teve a prisão preventiva decretada nesse processo, medida agora revogada pelo ministro do STF.

O peemedebista teve o mandato de deputado federal cassado em setembro de 2016. Com a perda do foro privilegiado, o STF autorizou a remessa de dois processos contra Cunha à Justiça Federal do Paraná.

 

Com informações de UOL

Twitter
WhatsApp
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Deixe seu comentário

Veja também...