Marconi Perillo quer fugir do alcance da Lava Jato

Idiomas:

Português   English   Español
Marconi Perillo quer fugir do alcance da Lava Jato
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

O ex-governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), deve se tornar um dos primeiros políticos a pedir a transferência de processos da Operação Lava Jato após revés histórico no Supremo Tribunal Federal (STF).

Por 6 votos a 5, o STF decidiu nesta quinta-feira (14) que crimes como corrupção e lavagem de dinheiro, quando investigados junto com caixa dois, devem ser processados na Justiça Eleitoral.

Os procuradores da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba entendem que a Justiça Eleitoral não é estruturada para julgar crimes complexos e que nela pode haver impunidade, beneficiando muitos políticos com problemas na justiça.

É o caso do tucano Marconi Perillo, ex-governador de Goiás acusado pelo Ministério Público Federal de ter recebido R$ 12 milhões em propina da Odebrecht entre os anos de 2010 e 2014 para favorecer interesses de empreiteira do Estado.

Segundo seu advogado, Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, o caso do ex-governador se enquadra na decisão proferida pelo STF, e, por isso, ele pedirá o envio para a área eleitoral do Judiciário, informa o Buzzfeed.

Curta, siga e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
SIGA A RENOVA NO TWITTER

Deixe seu comentário...

Veja também...