Marina tem muita dificuldade em atrair partidos

Presidenciável da Rede, Marina Silva, tem encontrado dificuldade em firmar alianças com partidos que apoiaram suas candidaturas em 2010 e 2014.

As negociações da pré-candidata da Rede à Presidência, Marina Silva, para atrair partidos e, com isso, aumentar sua exposição no horário eleitoral, não prosperaram nos últimos meses.

A ex-ministra encontra dificuldade até com legendas que estiveram em seu entorno nas campanhas de 2010 e 2014 – em ambas ela ficou em terceiro lugar e obteve cerca de 20 milhões de votos.

De acordo com informações do Estadão:

Se concorrer sem coligações, Marina deve ter cerca de 1,5% do tempo de rádio e TV, o que dá cerca de 11 segundos em cada bloco de doze minutos e meio de propaganda.

Interlocutores de Marina chegaram a procurar representantes do PPS, PV, PHS e PRP, mas as conversas não progrediram. No partido, entretanto, a avaliação é de que o cenário ainda está embaralhado e sem definição sobre os nomes que se lançarão para a disputa em outubro.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia