Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

‘Máscaras eram para dar medo mesmo’, diz Sara Winter

‘Máscaras eram para dar medo mesmo’, diz Sara Winter
Imagem: Reprodução/Instagram
COMPARTILHE

“As máscaras eram para dar medo mesmo, e também pedi para todo mundo ir de preto. Foi um sucesso”, disse Winter.

A ativista Sara Winter afirmou que o objetivo do grupo “300 do Brasil” é criar a primeira “militância organizada de direita” do Brasil.

Em entrevista¹ publicada pela revista Veja, no último sábado (6), Winter destacou que as “instituições continuaram aparelhadas pela esquerda”:

“A gente conseguiu colocar um presidente no poder, mas todas as instituições continuaram aparelhadas pela esquerda. Os movimentos políticos estão caminhando para um autoritarismo, principalmente por parte do STF e de algumas atitudes dos presidentes da Câmara e do Senado. Percebi que sair todos os finais de semana na rua, vestindo verde-amarelo com a família, com o cachorrinho, com esse clima festivo, não vai coagir as autoridades a fazer o que o povo quer. O povo tem que ser soberano.”

Questionada sobre os motivos de ter utilizado tochas e máscaras em um protesto recente em Brasília, Winter respondeu:

“As máscaras eram para dar medo mesmo, e também pedi para todo mundo ir de preto. Foi um sucesso. Assustou, é o que a gente quer. A gente trabalha com o medo quando entende que uma autoridade comete atos ilegítimos e que a gente não pode mais contar com respeito. E é um medo gerado por uma ação não-violenta. Olha o poder disso. Eu não preciso bater em ninguém. Eu só coloquei uma roupa preta e segurei uma tocha, e as pessoas já ficaram assustadas.”

A ativista também disse ter contato direto com o escritor Olavo de Carvalho, mas negou que ele tenha “conexão direta” com o grupo:

“Tenho contato direto, mas ele não orienta esse acampamento. Aqui a gente assiste aulas do professor Olavo, quase todos que estão aqui são alunos dele, fazem o curso online de filosofia, estudam, leem seus artigos. Mas, de maneira específica, o professor Olavo não tem uma conexão direta, não tem influência sobre as atitudes que são tomadas nesse acampamento. É só uma inspiração.”

Referências: [1]

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários