Massacre na Nova Zelândia foi transmitido por 17 minutos no Facebook

Idiomas:

Português   English   Español
Massacre na Nova Zelândia foi transmitido por 17 minutos no Facebook
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

A polícia da Nova Zelândia disse que trabalha para remover o vídeo da internet e pediu para que o mesmo não seja compartilhado.


Ataques contra duas mesquitas em Christchurch, na Nova Zelândia, nesta sexta-feira (15), deixou pelo menos 49 mortos.

Uma parte da ação foi transmitida ao vivo pelo Facebook após a publicação de um manifesto na internet.

As imagens dos assassinatos praticados pelo terrorista que atacou a mesquita Al Noor, no centro da cidade, chocaram os usuários da rede social.

O Facebook afirmou que tirou do ar rapidamente a conta do terrorista, mas o vídeo de 17 minutos mostrando um homem vestido de preto e executando pessoas a sangue frio com fuzis semiautomáticos circula amplamente na internet.

As imagens mostram o terrorista dirigindo até a mesquita e começando a atirar antes mesmo de entrar no prédio.

Por cerca de 2 minutos ele dispara contra pessoas que tentam fugir antes de retornar ao seu carro e trocar de arma.

Depois, ele entra novamente na mesquita e volta a atirar na cabeça das vítimas, se certificando que todos estão mortos. Várias vítimas aparecem no vídeo, muitas caídas em cima de outros corpos nos cantos das salas.

49 pessoas morreram e outras 48 foram feridas, das quais 12 estão em estado grave, como você viu na RENOVA.

Depois de poucos minutos, ele sai do local, entra em seu veículo e começa a dirigir – parando ocasionalmente para atirar em pedestres.

“Não tive nem tempo para mirar, eram muitos alvos”, afirmou o terrorista em determinado momento da gravação chocante.

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...