Matteo Salvini diz que Itália é refém do novo governo

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Salvini decretou, no início de agosto, o fim do governo com o Movimento 5 Estrelas, gerando mais uma crise política na Itália.

O anúncio de um acordo entre o Partido Democrático (PD) e o Movimento 5 Estrelas (M5S) para formar um novo governo na Itália jogou Matteo Salvini, do partido direitista Liga, para a oposição.

“Não espero nada do PD, não busco coerência e dignidade onde prevalece a fome pelas cadeiras”, disse Salvini que, com o novo acordo político, ficará de fora do governo.

O líder direitista também ressaltou que o “M5S nasceu para fazer a revolução”, “mas agora forma governo com os maiores defensores do sistema”.

“A verdade é que 60 milhões de italianos são reféns de 100 parlamentares que têm medo de perder as próprias poltronas”, criticou.

A esperança do político da Liga era antecipar eleições, cenário em que poderia ser o partido mais votado e formar seu próprio gabinete.

“Posso escapar das eleições por um período curto de tempo, mas, cedo ou tarde, a palavra voltará aos italianos”, disse um esperançoso Salvini, segundo a agência ANSA.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.