MEC prevê economia de R$ 32,5 mi com digitalização de serviços

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Ainda não há, contudo, um cronograma para a digitalização dos 99 serviços da pasta. A meta do governo é unificá-los até dezembro de 2020.

O ministro Abraham Weintraub apresentou, nesta segunda-feira (29), o plano de transformação digital do Ministério da Educação (MEC).

A medida visa unificar as plataformas de serviços oferecidos pela pasta e prevê uma economia geral de R$ 32,5 milhões por ano — R$ 6,5 milhões para os cofres públicos e R$ 25,9 milhões para a população.

De acordo com a projeção do governo, o valor total conta com despesas como gasolina, passagem de ônibus e tempo de deslocamento para realizar serviços presencialmente.

“O programa envolve todo o MEC para unificar a base. Queremos facilitar a vida do cidadão e reduzir os custos”, afirmou Weintraub, segundo o site Metrópoles.

O ministro ressaltou ainda que os objetivos da medida são reduzir a burocracia e os custos para o cidadão; simplificar o acesso aos serviços do MEC; otimizar o uso da força de trabalho e reduzir tempo de espera.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.