Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

MEC retira slogan e dá mais detalhes sobre execução do Hino

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
MEC retira slogan e dá mais detalhes sobre execução do Hino

O Ministério da Educação (MEC) enviará novo comunicado a todas as escolas do Brasil nesta terça-feira (26).

O novo texto contém retificações ao e-mail enviado na segunda-feira (25) pelo ministro Ricardo Vélez Rodríguez.

A mensagem gerou críticas da esquerda por recomendar que os alunos sejam perfilados para cantar o Hino Nacional e que o momento seja filmado e remetido para o Governo.

O jornalismo da Jovem Pan teve acesso ao comunicado. Nele, o ministro afirma que o cumprimento será “voluntário” pelas escolas. O trecho no qual ele recomendava o uso do slogan do Governo — “Brasil acima de tudo. Deus acima de todos” também foi retirado.

O comunicado do MEC elucida:

“A carta a ser lida foi devidamente revisada a pedido do ministro, após reconhecer o equívoco, tendo sido retirado o trecho também utilizado durante o período eleitoral.”

A carta com a versão adequada tem a seguinte redação:

“‘Brasileiros! Vamos saudar o Brasil e celebrar a educação responsável e de qualidade a ser desenvolvida na nossa escola pelos professores, em benefício de vocês, alunos, que constituem a nova geração.”

No e-mail em que a carta revisada será enviada, o Ministério da Educação reforça a recomendação para que após a leitura da carta, professores, alunos e demais funcionários da escola fiquem perfilados diante da bandeira do Brasil, se houver na unidade de ensino, e que seja executado o Hino Nacional.

A mensagem corrigida que será enviada nesta terça-feira (26) por Ricardo Vélez reforça que “os diretores que desejarem atender voluntariamente o pedido do ministro” devem enviar os vídeos para a assessoria de imprensa do MEC e para a Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República.

A pasta também alertou que a “atividade faz parte da política de incentivo à valorização dos símbolos nacionais”, como noticiou a RENOVA.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email