- PUBLICIDADE -

Mendonça quer inquérito contra jornalistas que incitaram suicídio de Bolsonaro

“Requisitarei a abertura de Inquérito Policial para apurar ambas as condutas”, diz Mendonça.

- PUBLICIDADE -

O ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, pediu à Polícia Federal (PF) para investigar a conduta de jornalistas que instigaram o suicídio do presidente do BrasilJair Bolsonaro

Mais cedo, o colunista Ruy Castro, do jornal Folha de S.Paulo, sugeriu que Bolsonaro deve praticar suicídio em texto publicado neste domingo (10). 

O jornalista Ricardo Noblat, da Veja, reproduziu trecho do texto, sem as aspas, e foi duramente criticado nas redes sociais, inclusive pela própria revista. 

O crime de incentivo ao suicídio tem pena de 6 meses a 2 anos de prisão, que pode ser dobrada se a ação for praticada na internet. 

Em mensagem no Twitter, Mendonça disse que alguns jornalistas chegaram ao “fundo do poço”: 

“Hoje 2 deles instigaram 2 presidentes da República a suicidar-se. Apenas pessoas insensíveis com a dor das famílias de pessoas que tiraram a própria vida podem fazer isso. Apenas pessoas irresponsáveis cometem esse crime contra chefes de Estado de duas grandes nações. Fazê-lo é um desrespeito à pessoa humana, à nação e ao povo de ambos os países.” 

O ministro completou: 

“Por isso, requisitarei a abertura de Inquérito Policial para apurar ambas as condutas. As penas de até 2 anos de prisão poderão ser duplicadas (§ 3º e 4º do art. 122 do Código Penal), sem prejuízo da incidência de outros crimes.” 

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -