Português   English   Español

Apoie o jornalismo independente!

Mercado preocupado com ideia de ‘moeda paralela’ na Itália

Mercado preocupado com ideia de ‘moeda paralela’ na Itália
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

O “minibot” foi pensado como uma forma de encaminhar a saída da Itália da zona do euro, mas ainda está longe de se tornar realidade.


O mercado financeiro ligou o sinal de alerta após a Câmara dos Deputados da Itália aprovar por unanimidade uma moção parlamentar que pode abrir o caminho para retirada do país da zona do euro.

O texto, que não é vinculante, estabelece a possibilidade de se criar “minitítulos” de dívida pública que funcionariam como uma espécie de moeda paralela.

O projeto é um dos expoentes econômicos do partido direitista Liga, que hoje governa o país e sempre defendeu sua saída da União Europeia.

Esses papéis são chamados de “minibots”, em referência ao BOT, acrônimo para “Bônus Ordinários do Tesouro”, que são títulos de dívida de curto prazo (três, seis e 12 meses) emitidos pelo Estado, com valor mínimo de mil euros.

Os minibots, termo criado pelo presidente da Comissão de Orçamento da Câmara dos Deputados, Claudio Borghi, principal conselheiro econômico da Liga, teriam valores pequenos, como cinco, 10, 20, 50 e 100 euros, e seriam impressos como cédulas, informa a agência ANSA.

“Os minibots seriam um primeiro passo para criar uma moeda paralela e preparar a saída da Itália da zona do euro”, diz a agência de classificação de risco Moody’s, que alertou para a piora do cenário econômico no país. “O simples fato de a proposta ter voltado à tona é negativo”, acrescenta.

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on reddit
Share on linkedin
Share on vk

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...