Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

Merkel reprova aliança com o partido ‘Alternativa para Alemanha’

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Merkel volta a apresentar tremores em evento público

A vitória eleitoral direitista na Turíngia provocou um terremoto político na Alemanha

A chanceler alemã, Angela Merkel, considerou um “ato imperdoável” a aliança eleitoral regional inédita entre sua sigla e o partido Alternativa para a Alemanha (AfD).

O presidente regional da Turíngia foi eleito com o apoio deste partido, que é classificado pela imprensa e pelo establishment político alemão como de “extrema-direita”.

Uma dia depois da vitória, segundo a agência France-Presse, Merkel declarou:

“Tem que dizer que é um ato imperdoável e que, por consequência, o resultado (destas eleições) deve ser anulado.”

E insistiu:

“A possibilidade de novas eleições é uma opção.”

Na quarta-feira (5), o Parlamento regional da Turíngia, província do leste alemão, elegeu Thomas Kemmerich como chefe do governo local.

O deputado, que é do Partido Democrático-Liberal (FDP), foi eleito graças aos votos da “coalizão” dos representantes da União Democrata Cristã de Alemanha (CDU), o partido de Mekel, e Alternativa para a Alemanha (AfD).

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email