Português   English   Español

Mesária dispensada por usar camiseta “Lute como uma garota”

Mesária dispensada por usar camiseta “Lute como uma garota”

A presidente de mesa de uma seção de votação em Curitiba foi dispensada por usar uma camiseta com a frase “Lute como uma garota”. O caso aconteceu na Escola Mirasinha Braga, no Bom Retiro, na seção 128.

Cássia chegou ao local às 7h desde domingo (28) para trabalhar. É a oitava vez que ela é mesária, função que desempenha de forma voluntária. Ao voltar do almoço, ela foi informada que uma fiscal a havia procurado porque um eleitor reclamou da camiseta e ela precisaria trocá-la.

“Me comunicaram isso e eu continuei usando a camiseta porque, no final das contas, ela é 100% apartidária, não faz menção a nenhum partido, nenhum candidato”, afirmou.

Durante a tarde, por volta de 14h30, um fiscal a procurou e pediu que ela fosse para casa trocar de roupa, que usasse a camiseta do avesso, para esconder a frase, ou colocasse algo por cima.

“Está calor! E de qualquer forma, achei um absurdo. Fiquei revoltada. Não estou fazendo propaganda para ninguém. Falei que não ia trocar. E ele disse que se eu não ia trocar, estava dispensada”, conta.

Segundo Cássia, o fiscal afirmou que a ordem de trocar a camiseta veio de um juiz do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Porém, ela não recebeu nenhum documento ou registro do pedido.

“Eu não sei se é o caso, porque houve só essa comunicação verbal mesmo. Não veio nada assinado, não assinei nada por isso, ficou só assinado na ata que foi trocado. Eu estava como presidente de mesa, fui trocada”, conta.

Ainda segundo Cássia, nenhum eleitor falou com ela pessoalmente.

Segundo o TRE, a solicitação foi feita verbalmente pelo juiz responsável porque a frase estaria associada à vice do candidato Fernando Haddad (PT), Manuela D’Avila (PCdoB), que usa camisetas similares.

Segundo a legislação, os mesários não podem fazer campanha ou qualquer menção aos candidatos. Como a mesária não quis tirar a camiseta, foi preciso pedir que ela fosse substituída.

 

Adaptado da fonte Paraná Portal

Deixe seu comentário

Veja também...