Português   English   Español

‘Metade dos médicos cubanos não volta’, diz Mourão

O general da reserva e futuro vice-presidente, Hamilton Mourão, disse que metade dos médicos de Cuba não deve voltar para a ilha.

Hamilton Mourão disse, nesta segunda-feira (19), que metade dos médicos cubanos que trabalham no Brasil no programa Mais Médicos não devem retornar à ditadura comunista após o fim da parceria com o governo brasileiro, anunciada na última semana.

Na saída do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, onde funciona o gabinete de transição, o general declarou:

Posso até ser leviano, mas acho que metade não volta, hein. Não sei, acho que eles gostam do nosso estilo de vida.

Mourão disse ainda que os profissionais que desejarem ficar poderiam continuar trabalhando no país. “O próprio presidente Bolsonaro já falou isso”, acrescentou.

O futuro vice-presidente completou:

Não sei quanto tempo vai levar para esses médicos saírem. Vamos lembrar que para eles serem desdobrados onde estão, tiveram o apoio das nossas forças armadas. Eles estão espalhados por todo o Brasil, são mais de oito mil, não é dar um estalido e todos eles vão se deslocar para um aeroporto e embarcar.

Na última quarta-feira (14), a ditadura de Cuba anunciou o fim de sua participação no Mais Médicos e ordenou que todos os seus profissionais da saúde voltassem à ilha até o dia 31 de dezembro, conforme noticiou a Renova Mídia.

Adaptado da fonte Folha

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter