Mianmar demite embaixador na ONU por pedir fim do golpe militar

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

A junta militar no poder em Mianmar destituiu, neste sábado (27), seu embaixador na ONU.

A junta militar no poder em Mianmar destituiu, neste sábado (27), seu embaixador na ONU.

O diplomata Kyaw Moe Tun havia pedido o “fim do golpe” no país asiático, onde a repressão a protestos por democracia continua.

Durante uma sessão especial da Assembleia Geral dedicada a Mianmar, o embaixador declarou:

“Precisamos da ação mais enérgica possível da comunidade internacional para colocar um fim imediatamente ao golpe de Estado militar, acabar com a opressão das pessoas inocentes e devolver o poder do Estado ao povo.”

“Não seguiu aos ordens, nem as diretrizes do Estado, e traiu o país. Por isso, é retirado do cargo hoje”, disseram os militares em anúncio na TV estatal.

Uma onda de protestos sacode o país desde o golpe militar que derrubou a dirigente civil Aung San Suu Kyi em 1º de fevereiro.

Autoridades aumentaram gradualmente o uso da força para dispersar os manifestantes, com gás lacrimogêneo, jatos d’água, balas de borracha e, em alguns casos, munição real.

Neste domingo (28), pelo menos 18 pessoas morreram na repressão das autoridades contra protestos pacíficos em várias cidades do país, como noticiou a RenvoaMídia.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.