Português   English   Español

Michelle Bolsonaro defende ensino de Libras nas escolas

Michelle Bolsonaro defende ensino de Libras nas escolas
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

O avanço no ensino de Libras no Brasil é uma das prioridades da primeira-dama no governo Bolsonaro.


A primeira-dama do Brasil, Michelle Bolsonaro, concedeu uma entrevista em Libras ao canal TV Ines e defendeu a inclusão do ensino da linguagem brasileiras de sinais no currículo escolar.

Durante a entrevista no salão do Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência da República, Michelle disse que já entrou em contato com o Ministério da Educação (MEC):

“Essa é minha luta, é minha bandeira. Eu acredito que nós vamos conseguir inserir a Libras na grade curricular. Eu estou em contato com os ministros, estou em contato com o MEC.”

E acrescentou:

“Hoje nós já temos a Diretoria de políticas de educação bilíngue de surdos no MEC, que não existia antes. Então isso vai ajudar, vai ter um impacto muito grande na acessibilidade.”

A primeira-dama contou ainda que aprendeu o alfabeto da língua brasileira de sinais aos oito anos de idade com um tio, mas que só voltou a ter contato novamente em 2015 na igreja. Ela também lembrou o discurso que fez durante a posse do presidente Jair Bolsonaro:

“Foi um compromisso que eu firmei com o governo de ajudar as pessoas com deficiência e a comunidade surda. Isso já era um compromisso também no Plano de Governo do meu esposo, de ampliar a acessibilidade. Então, assim, foi algo inexplicável poder estar incluindo os surdos em um momento tão importante para o nosso Brasil.”

Ao final do programa, segundo o Pleno.News, Michelle mandou um recado em Libras aos espectadores.

“Eu tenho o sonho de uma sociedade inclusiva e de um Brasil bilíngue verdadeiramente.”

Confira a entrevista:

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...