Mídia estatal da Rússia acusa astronauta da Nasa de sabotagem

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Nasa nega as acusações divulgadas por um jornal estatal russo.

A astronauta Serena Auñón-Chancellor, dos Estados Unidos, está sendo acusada de danificar a nave Soyuz, da Rússia, que acoplou na Estação Espacial Internacional (ISS) em 2018. 

A denúncia está presente em artigo publicado pela mídia estatal russa TASS.

De acordo com o texto, a astronauta americana teria tentado antecipar seu retorno à Terra, após uma crise emocional devido a um problema de saúde, durante sua permanência no espaço. 

Ainda segundo o artigo, um furo de 2mm foi descoberto no módulo orbital da nave Soyuz MS-09, ligado à ISS. Antes de despressurizar a estação, a pequena abertura foi selada. 

Após o incidente, os russos iniciaram uma investigação para identificar a causa da perfuração.

Agora, fontes ligadas ao governo de Vladimir Putin propuseram que algum tripulante da NASA poderia ter feito o buraco. 

O resultado da investigação não foi divulgado publicamente, mas a TASS voltou com o assunto em sua publicação oficial. 

Em respostas às acusações, a Nasa divulgou uma nota afirmando que todos da ISS se preocupam com a segurança e bem-estar da tripulação, e que o furo foi consertado rapidamente para que não ocorresse nenhum dano maior na nave. 

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.