Mídia globalista CNN encabeça campanha para banir o termo “fake news”

Idiomas:

Português   English   Español
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

“Fake news” foi uma das muitas desculpas propagadas pela grande mídia para justificar a narrativa de que a vitória do presidente dos Estados Unido na eleição foi de alguma forma ilegítima.

Em um artigo de opinião no site da CNN, os jornalistas Hossein Derakhshan e Claire Wardle alegam que o temo “fake news” perdeu a força porque políticos, principalmente Donald Trump, o estão utilizando para menosprezar a mídia tradicional.

Os autores criticaram o fato de que muitas pessoas agora acreditam que a velha imprensa divulga notícias manipuladas e que os monopólios da informação estão sendo desafiados pela capacidade de qualquer pessoa no mundo ter uma plataforma.

Reclamando que “agentes menos poderosos podem prejudicar grandes instituições ou jornalistas renomados”, Derakhshan e Wardle alertam que a confiança nas instituições está em declínio e que somente através da intervenção no nível de “educação pública” (isto é, doutrinação) este processo pode ser revertido.

No entanto, é óbvio que a verdadeira razão pela qual a elite midiática procura restringir o termo “fake news” é porque sua intenção original falhou completamente. Ao invés de atingir as mídias independentes, o feitiço virou contra o feiticeiro e acertou em cheio os grandes veículos de comunicação.

Com informações de: (1)

Newsletter RENOVA

Receba diariamente as principais notícias do Brasil e do Mundo.

Curta e compartilhe esta notícia

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário

Veja outras notícias em destaque