Português   English   Español
Português   English   Español

Milhares marcham contra aborto e ideologia de gênero no Equador

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Centenas de milhares de cidadãos do Equador foram às ruas no último sábado protestar contra a agenda da ideologia de gênero na educação promovida pelo governo e contra a legalização do aborto.

Os manifestantes exigiram que o governo promova “políticas públicas com foco familiar” e que “os pais tenham um papel de liderança no desenvolvimento de currículos que envolvam o tema educação sexual”.

Os organizadores estimam que 200 mil participantes estiveram na marcha em Guaiaquil, maior cidade do Equador, e em outras manifestações replicadas na capital Quito, além de outras cidades menores.

Em comunicado enviado à imprensa, pais de família escreveram ao presidente Lenin Moreno:

‘Revogue o mandato dos ministros da Educação e da Saúde pela má administração de seus cargos, que responde a interesses multinacionais e à indústria do aborto e da ideologia de gênero’, exigiram os pais.

Os pais também criticaram recentes decisões do Tribunal Constitucional como a decisão que remove a autoridade dos pais ou dos responsáveis ​​e dá ao Estado o poder de ser “salvador externo” das crianças no país.

Segundo eles, isso afeta também o direito à educação e à saúde sexual e reprodutiva. Durante a marcha dos pais de família haviam cartazes e placas com as seguintes frases: “#Não se meta com meus filhos” e “#Meus filhos quem educa sou eu”.

Adaptado das fontes Gospel Prime | Aciprensa

Compartilhe...

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

CANAL TELEGRAM

Acompanhe todas as notícias através do nosso canal no Telegram.

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...