Milhares vão às ruas da Nicarágua em protesto contra Ortega

Quase um mês depois da primeira manifestação, milhares de pessoas marcharam nessa quarta-feira (9) em Manágua, capital da Nicarágua.

A população tomou conta das ruas em nova manifestação maciça contra o governo de esquerda do presidente Daniel Ortega.

A mobilização paralisou a parte oeste de Manágua, com gritos de “povo, se una” e “eram estudantes, não eram criminosos”, referindo-se aos 47 mortos pela repressão policial contra os protestos iniciados em 18 de abril.

De acordo com informações do BOL:

O movimento de protesto começou como manifestações estudantis contra uma reforma do seguro social, mas a repressão brutal e a detenção arbitrária dos participantes causaram indignação popular e espalharam a mobilização por todo o país.

A rota definida para a manifestação desta quarta foi pequena para a imensa multidão que se reuniu na Catedral de Manágua, o ponto de partida.

Os manifestantes estavam a pé, em motocicletas e agitando bandeiras da Nicarágua, enquanto gritavam “que vão embora”, em uma mensagem a Ortega e sua esposa e vice-presidente, Rosario Murillo, os quais chamavam de “ladrões” e “assassinos”.

A marcha organizada pela Coalizão Universitária reuniu estudantes, camponeses, empresários e pessoas de diferentes partes do país, em uma nova marcha em massa em meio à onda de protestos que também deixaram 400 feridos, segundo o Centro Nicaraguense de Direitos Humanos (Cenidh).

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia