- PUBLICIDADE -

Militares concluem missão de combate ao coronavírus em aldeias no Pará

- PUBLICIDADE -

Durante oito dias, foram beneficiados mais de 5 mil indígenas com ações de Saúde.

Durante oito dias, a missão “Kayapó” levou profissionais de Saúde e mais de três toneladas de insumos médicos para reforçar o combate à pandemia de coronavírus nas comunidades indígenas.

A ação interministerial, coordenada pelos ministérios da Defesa e da Saúde, chegou ao fim em Ourilândia do Norte, no Pará.

Desde o dia 17 de novembro, foram beneficiados mais de 5 mil indígenas da etnia Kayapó por uma equipe de mais de 60 pessoas, sendo 26 profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e veterinários da Marinha, do Exército e da Aeronáutica.

As aldeias contempladas foram Turedjam, Kikretum, Kokraimoro, Moikarako, Kubenkrãnkrehn e Gorotire, além de um atendimento centralizado na Casa de Saúde Indígena (Casai), em Ourilândia do Norte.

Durante a ação, foram promovidos mais de 700 testes rápidos para diagnóstico da Covid-19.

O cacique Akiaboro, líder geral da comunidade Kayapó e da aldeia Kokraimoro, agradeceu a iniciativa das pastas da Defesa e Saúde:

“Agradeço o trabalho de todos pelo o que estão fazendo por nós durante esta crise. Vocês contribuíram muito com meu povo Kayapó. Voltem mais vezes.”

O coordenador administrativo da missão, tenente-coronel Klaus Raylen Tavares Rêgo, comentou:

“O resultado foi extremamente positivo. Todas as aldeias que deveriam ser assistidas e suplementadas em saúde foram visitadas. Além da assistência à saúde, conseguimos levar 5,2 toneladas de cestas básicas, material de limpeza e higiene. Considero um sucesso a missão Kayapó.”

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -