Militares do Mianmar matam mais de 100 pessoas durante protesto

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Ao longo do dia, as manifestações se intensificaram no Mianmar, assim como a repressão.

As forças militares de Mianmar protagonizaram o dia mais sangrento desde o golpe de Estado aplicado em 1º de fevereiro.

Na sexta-feira (26), os militares foram à TV estatal alertar que manifestantes corriam o risco de serem baleados na cabeça e pelas costas se realizassem protestos neste sábado (27).

27 de março é o dia mais importante do ano para as Forças Armadas do país. Para celebrar a data, o regime preparou um desfile, mas os manifestantes não se intimidaram.

Antes mesmo do dia nascer, um grupo caminhou pelas ruas da cidade de Dawei segurando velas, em protesto contra o golpe militar realizado em primeiro de fevereiro.

Ao longo do dia, as manifestações se intensificaram, assim como a repressão.

Nas redes sociais, o alto comissariado da ONU para direitos humanos afirmou que crianças estão entre as vítimas.

De acordo com a postagem, a violência das forças militares está aumentando a ilegitimidade do golpe e a culpabilidade dos líderes.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.