Português   English   Español

Ministra Carmén Lúcia suspende ações policiais em universidades

A ministra considerou que juízes eleitorais feriram direitos constitucionais quando mandaram polícia a universidades.

A ministra Cármen Lúcia, do STF, suspendeu todas as decisões de juízes eleitorais pelo país que determinaram o ingresso de policiais nos campi de universidades públicas e privadas de todo o país a pretexto de colher evidências de crimes eleitorais.

Além de vetar a entrada da polícia nas universidades, a decisão da ministra também proíbe a interrupção de aulas, debates ou manifestações de professores ou estudantes e ainda “a coleta irregular de depoimentos desses cidadãos pela prática da manifestação das ideias e divulgação do pensamento nos ambientes universitários.”

Na decisão sobre pedido feito pela Procuradoria-Geral da República, segundo informações do Buzfeed, Cármen Lúcia escreveu:

Pensamento único é para ditadores. Verdade absoluta é para tiranos. A democracia é plural em sua essência. E é esse princípio que assegura a igualdade de direitos individuais na diversidade dos indivíduos.

Foi a primeira decisão do Supremo depois da onda de decisões que autorizaram a polícia a entrar em universidades de todo o país desde quinta-feira (25), conforme noticiou a Renova Mídia.

Twitter
WhatsApp
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Deixe seu comentário

Veja também...