Ministro da Defesa defende candidaturas de militares

O general Joaquim Silva e Luna afirma que os oficiais da reserva que lançaram pré-candidaturas foram chamados para participar desse processo.

Primeiro oficial no comando do Ministério da Defesa desde a criação da pasta, há quase duas décadas, o general Silva e Luna concedeu entrevista ao jornal Valor Econômico onde falou sobre o crescente protagonismo dos militares no atual momento político do Brasil.

O general declarou:

As pessoas que lançaram candidaturas na verdade foram buscadas, procuradas, estimuladas a participar. Não é mais o momento de se omitir.

E acrescentou:

O que a gente vê hoje é que a sociedade está se ressentindo de valores. Como as Forças Armadas têm um elevado índice de credibilidade e aceitação na sociedade, as pessoas começam a identificar no militar os seus valores, seu potencial de conhecimento.

Ele também justifica a postagem do comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, na véspera do julgamento do habeas corpus do ex-presidente Lula, que foi a público nas redes sociais expor como se posicionava a força terrestre nesse assunto:

Estamos inseridos na sociedade, e precisamos estar, ninguém veio de outro planeta, e esse tema da impunidade está deixando nossa gente vulnerável, com receio de que o crime compense.

 

Com informações de: [Valor]
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *