- PUBLICIDADE -

Ministro do STF defende coletar DNA da população para apurar crimes

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
- PUBLICIDADE -

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, defendeu a coleta de DNA dos cidadãos do Brasil com a finalidade de aprimorar a investigações de crimes.

Em palestra para peritos criminais, o ministro do Supremo defendeu que o Estado colete não só as digitais dos cidadãos para identificá-los, mas também seu DNA, para aprimorar as investigações de crimes.

Alexandre de Moraes declarou:

Qual o problema de realizar um cadastramento de DNA, que é um exame nada invasivo? Eu propus inclusive na época [quando era ministro da Justiça] ao presidente do TSE [Tribunal Superior Eleitoral] — para evitar isso [de dizer]: ‘Então, é só em relação aos presos — que se fizesse no recadastramento eleitoral da biometria, não só biometria, mas já a coleta do DNA. Se você pode e deve constitucionalmente dar sua identificação, que é a digital, hoje mais moderno que isso é o DNA.

Para Moraes, a coleta de DNA é uma medida importante “para se combater a criminalidade mais grave, organizada”.

Segundo ele, atualmente 40% dos homicídios de autoria conhecida são cometidos por pessoas ligadas ao tráfico de drogas e de armas.

 

Adaptado das fontes Sputnik | O Antagonista
PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -