Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Ministro do STJ critica ‘necropolítica’ de Bolsonaro

Ex-presidente do STJ na mira de operação da PF
COMPARTILHE

“É a reprodução de uma espécie de necropolítica”, disse o magistrado sobre a atuação de Bolsonaro durante a pandemia.

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Rogério Schietti Cruz, criticou, nesta quarta-feira (20), a postura do presidente da República, Jair Bolsonaro, no enfrentamento à pandemia do coronavírus

Ao negar um pedido para suspender as restrições à circulação de pessoas e veículos no Recife, capital de Pernambuco, Schietti disse¹ que Bolsonaro se coloca “irresponsavelmente” contra orientações científicas, enquanto o Brasil continua “(des)governado na área de saúde”

Em sua decisão, o magistrado comparou a atuação de Bolsonaro com a do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

“Talvez em nenhum, além desses dois países, o líder nacional se coloque, ostensiva e irresponsavelmente, em linha de oposição às orientações científicas de seus próprios órgãos sanitários e da Organização Mundial de Saúde. Em nenhum país, pelo que se sabe, ministros responsáveis pela pasta da saúde são demitidos por não se ajustarem à opinião pessoal do governante máximo da nação e por não aceitarem, portanto, ser dirigidos por crenças e palpites que confrontam o que a generalidade dos demais países vem fazendo na tentativa de conter o avanço dessa avassaladora pandemia.”

Depois, o ministro acrescentou²

“O recado transmitido é, todavia, de confronto, de desprezo à ciência e às instituições e pessoas que se dedicam à pesquisa, de silêncio ou até de pilhéria diante de tragédias diárias. É a reprodução de uma espécie de necropolítica.”

Referências: [1][2]

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE