- PUBLICIDADE -

Ministro quer trocar diesel por gás nos caminhões

- PUBLICIDADE -

Atualmente, cerca de 10,6% do gás comercializado no país abastece veículos, segundo dados do setor.

​O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, procura alternativas para reduzir o custo do frete no Brasil.

Uma das possibilidades analisadas por Bento Albuquerque é usar o novo mercado de gás, que será lançado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, nesta terça-feira (23), para diminuir o consumo do diesel no país e estimular a conversão de caminhões para o gás natural veicular.

Em entrevista ao jornal Folha, o ministro de Minas e Energia declarou:

“Vamos anunciar um planejamento para substituir todas as térmicas movidas a diesel. Os contratos [de fornecimento de diesel] que forem vencendo serão substituídos [por gás].”

A frota a gás representa somente 2,2% do total em circulação, de acordo com informações do Departamento Nacional de Trânsito.

A ideia do governo, quando o mercado de gás estiver consolidado, é estimular a conversão dos caminhões de carga. O ministro explicou:

“Não dá para dizer que haverá subvenção ao caminhoneiro. Não tem isso no momento, mas o preço vai cair tanto com essa expansão, que ficará atrativo fazer a conversão.”

Segundo o ministro, a base do plano que será anunciado pelo governo reside na retirada da Petrobras do mercado de transporte e distribuição de gás:

“Ninguém ganhou com esse monopólio, que já deveria ter sido quebrado desde 2002. Acho que faltou vontade política. Os governos sempre usaram a Petrobras como um agente de suas políticas e, por isso, não houve margem para competição. Naquela época, havia mais de 20 empresas operando no país e sobraram cerca de cinco.”

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -