Português   English   Español

Ministros do STF criticam declaração de Eduardo Bolsonaro

A declaração feita quatro meses atrás pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro continua repercutindo na manhã desta segunda-feira (22).

O decano Celso de Mello chamou Eduardo Bolsonaro de “inconsequente, golpista e irresponsável”, reagindo à sua frase de que bastam um soldado e um cabo para fechar o Supremo Tribunal Federal (STF).

Conforme noticiado por O Antagonista, o ministro declarou:

Essa declaração, além de inconsequente e golpista, mostra bem o tipo (irresponsável) de parlamentar cuja atuação no Congresso Nacional, mantida essa inaceitável visão autoritária, só comprometerá a integridade da ordem democrática e o respeito indeclinável que se deve ter pela supremacia da Constituição da República!

E acrescentou:

Votações expressivas do eleitorado não legitimam investidas contra a ordem político-jurídica fundada no texto da Constituição! Sem que se respeitem a Constituição e as leis da República, a liberdade e os direitos básicos do cidadão restarão atingidos em sua essência pela opressão do arbítrio daqueles que insistem em transgredir os signos que consagram, em nosso sistema político, os princípios inerentes ao Estado democrático de Direito.

O ministro Marco Aurélio Mello, do STF, classificou neste domingo (21) de “muito ruim” o conteúdo do vídeo.

Segundo informações do Estadão, o magistrado afirmou:

Tempos estranhos, vamos ver onde é que vamos parar. É ruim quando não se tem respeito pelas instituições pátrias, isso é muito ruim.

Ainda neste domingo (21), conforme noticiou a Renova Mídia, o deputado federal Eduardo Bolsonaro disse que não defende o fechamento do STF, pediu desculpas pela declaração e afirmou que a afirmação foi uma resposta à uma “pergunta esdrúxula”.

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter