Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Moraes defende prisão para responsáveis por vazar mensagens de Moro

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Moraes defende prisão para responsáveis por vazar mensagens de Moro

“No atual momento temos que, primeiro, rapidamente apurar e prender os criminosos que invadiram comunicações de agentes públicos”, disse o ministro Moraes.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, defendeu, nesta segunda-feira (17), que os responsáveis por vazar supostas mensagens privadas do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, sejam presos.

Moraes argumentou que a autenticidade das mensagens precisa ser verificada e que elas não afetam a “importância histórica” da Operação Lava Jato no combate à corrupção.

Em uma rápida declaração sobre o assunto, segundo o site UOL, Moraes afirmou:

“No atual momento temos que, primeiro, rapidamente apurar e prender os criminosos que invadiram comunicações de agentes públicos, colocando em risco a própria segurança dessas pessoas. Em um segundo momento, a partir do conjunto das informações, poderemos tirar algumas conclusões.”

Moraes não é o primeiro integrante do STF a falar publicamente sobre os diálogos divulgados pelo site The Intercept na semana passada.

O ministro Gilmar Mendes disse que as conversas apontam que “quem operava a Lava Jato era o Moro” e chamou o procurador da República, Deltan Dallagnol, de “bobinho“.

Já o ministro Luís Roberto Barroso criticou o que chamou de “euforia que tomou os corruptos e seus parceiros” ao comentar os vazamentos e argumentou que as conversas foram obtidas mediante ação criminosa.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Comentários

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Outras Notícias