- PUBLICIDADE -

Morales acusa OEA de participar de ‘golpe de Estado’ na Bolívia

Morales acusa OEA de participar de 'golpe de Estado' na Bolívia
- PUBLICIDADE -

OEA denunciou sérias irregularidades nas eleições de 20 de outubro que desencadearam a crise boliviana. 

O indígena Evo Morales, ex-mandatário da Bolívia, afirmou, nesta quarta-feira (13), que a Organização dos Estados Americanos (OEA) aderiu ao “golpe de Estado” que o forçou a deixar o poder no país. 

Em entrevista à rádio na Cidade do México, onde se asilou na terça-feira (12), Morales descreveu a OEA como “neogolpista”:

“Infelizmente, a OEA aderiu a esse golpe de Estado. Eu recomendo aos novos políticos da América Latina: cuidado com a OEA. A OEA é neogolpista para mim.”

Segundo o jornal Correio Braziliense, Morales também questionou a proclamação da senadora de direita Jeanine Añez como presidente interina na Bolívia, insistindo que a saída da crise deve ser constitucional:

“A única saída é respeitar nossa Constituição, recuperar a democracia; a única saída é respeitar o povo e principalmente os movimentos sociais.”

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -