- PUBLICIDADE -

Moro critica libertação de presos por causa do coronavírus

Sergio Moro destaca que PF é uma instituição com autonomia

- PUBLICIDADE -

“Os presos devem permanecer nas unidades prisionais e sem acesso a visitantes”, disse Moro.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, destacou, nesta segunda-feira (30), que o novo coronavírus está impactando a realidade das prisões no Brasil.

Enquanto nas últimas semanas mais de 1,2 mil presos foram liberados por causa da pandemia, Moro destacou que não há previsão legal para liberação de presos em situações como esta.

Moro destacou que cabe ao Poder Legislativo descrever sobre hipóteses de prisão em abstrato e ao Judiciário decidir quem deve ou não permanecer preso. 

Em entrevista ao jornal Estadão, o ministro declarou:

“Tais situações devem ser consideradas com muito cuidado, pois podem impactar na segurança pública e inclusive nos sistemas de saúde. Há muitos casos de presos que já não possuem mais uma família para voltar e, para os que possuem doenças como tuberculose, a saída pode representar suspensão de tratamento e contágios familiares graves.”

E acrescentou:

“Os presos devem permanecer nas unidades prisionais e sem acesso a visitantes. Presos com problemas de saúde devem ser segregados e manter o tratamento nas próprias unidades prisionais. Caso sejam soltos, provavelmente terão dificuldades em manter o tratamento, sobrecarregando os sistemas de saúde.”

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -