Português   English   Español

Moro critica projeto de lei que altera regras da execução penal

“Não se resolve o problema da criminalidade simplesmente soltando criminosos”, declarou futuro ministro da Justiça, Sergio Moro, nesta segunda-feira (26).

Em declaração pública contra a proposta que afrouxa penas, Sergio Moro disse que a soltura de presos para conter a superlotação das cadeias não foi a mensagem passada nas eleições.

Como noticiou a Renova Mídia, um grupo de parlamentares de partidos envolvidos nas investigações da Lava Jato pressiona o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a colocar em votação nas próximas semanas projeto que altera as regras de execução penal no Brasil.

O ex-juiz da Lava Jato voltou a defender o adiamento da votação do projeto de lei. Ele disse que conversou com Rodrigo Maia para deixar a discussão para o ano que vem, para o novo governo poder opinar.

Em frente ao CCBB, em Brasília, o futuro ministro da Justiça, Sergio Moro, declarou:

Não penso que resolve-se o problema da criminalidade simplesmente soltando os criminosos. A sociedade acaba ficando refém dessa atividade criminal e me parece que a mensagem dada pela população brasileira nas eleições não foi exatamente essa.

E acrescentou:

Claro que a superlotação é um problema, isso tem que se trabalhado. Mas simplesmente abrir as portas das cadeias não é a melhor solução. Isso tem que ser enfrentado de outra maneira.

 

Adaptado da fonte Folha

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter