- PUBLICIDADE -

Moro defende apuração da exoneração de Valeixo da PF

Advogado de Bolsonaro suspeita de relação entre Moro e Valeixo
Imagem: Reprodução/Twitter

- PUBLICIDADE -

Advogados do ex-ministro defendem apuração de “circunstâncias anormais” da exoneração de Valeixo da PF.

A defesa do ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, divulgou uma nota¹, nesta segunda-feira (25), defendendo a apuração de “circunstâncias anormais” na publicação da exoneração do delegado Maurício Valeixo do cargo de diretor-geral da Polícia Federal (PF).

A exoneração de Valeixo foi publicada no dia 24 de abril no “Diário Oficial da União”, com as assinaturas de Moro e do presidente da República, Jair Bolsonaro

No mesmo dia, no entanto, Moro disse que não assinou o documento. Posteriormente, a exoneração foi publicada novamente somente com as assinaturas de Bolsonaro e de outros ministros.

Ontem, a Secretaria-Geral da Presidência enviou um ofício² à PF no qual confirmou a versão de Moro, informando que o então ministro não assinou a exoneração de Valeixo.

“É preciso, portanto, a apuração das circunstâncias anormais envolvidas na publicação oficial”, afirmou a defesa de Moro após tomar conhecimento do ofício.

Referências: [1][2]

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -