Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Moro quer parceria com Suíça para recuperar milhões bloqueados na Lava Jato

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Moro quer parceria com Suíça para recuperar milhões bloqueados na Lava Jato

O ministro da Justiça, Sergio Moro, afirmou que vai retomar os contatos com as autoridades da Suíça para acelerar a troca de informações entre os dois países.

O objetivo de Sergio Moro é permitir que milhares de documentos sobre centenas de contas ainda congeladas nos bancos da Suíça possam ser decifradas.

Em entrevista ao jornal “Estadão“, nesta terça-feira (22), Moro indicou que quer “retomar os esforços de colaboração” para “fechar um capítulo”, sem prejuízo para uma troca de informações no futuro.

O ministro da Justiça disse que durante a esta viagem ao continente europeu ele não teria encontros com os suíços, mas deixou claro que quer que seu Ministério tenha um forte departamento internacional.

Moro explicou:

“Queremos aprofundar a cooperação internacional. Queremos ter mais acordos com Países. Mas, acima disso, fazer com que os acordos existentes saiam do papel. Existem muitos acordos que ficam no papel. Claro, precisa existir o acordo para que, caso haja necessidade, ele seja usado.”

E completou:

“No acordo que temos com a Suíça, ele precisa ser aprofundado. Temos que terminar todos aquelas investigações que temos na Lava Jato e temos que impulsionar, mais uma vez, as descobertas de contas no exterior para guardar dinheiro e também obter a documentação pertinente.”

Em resposta a Operação Lava Jato no Brasil, os suíços bloquearam um total de US$ 1,1 bilhão em mais de mil contas.

Desse valor, quase cinco anos depois, menos de US$ 300 milhões foram repatriados ao País e quase todos envolvendo pessoas que reconheceram os crimes e aceitaram devolver o dinheiro como parte das delações premiadas.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email