Português   English   Español

Mourão alerta que Venezuela pode terminar em guerra civil

O general da reserva e vice-presidente eleito, Hamilton Mourão, concedeu entrevista ao jornal Folha de S. Paulo nesta quarta-feira (21).

A entrevista realizada no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, foi interrompida por duas vezes pelo futuro ministro da Fazenda, Paulo Guedes, aflito para conversar com o vice.

“Paulo, vou terminar aqui e já vou aí contigo. Tá bom? Tá ok?”, desculpou-se o vice-presidente eleito. “Perfeito, só para eu saber”, respondeu Guedes.

O colapso da Venezuela foi um dos temas mais importantes desta conversa com a “Folha de S. Paulo“.

Após descartar uma intervenção militar do Brasil, o general Hamilton Mourão apontou o amplo poder de influência dos militares no país sul-americano:

O pessoal gosta de falar de governo militar. Lá é realmente um governo militar porque as Forças Armadas estão em todas as atividades do país.

O vice-presidente eleito também falou sobre a grande corrupção nas Forças Armadas do ditador Nicolás Maduro:

Existe uma corrupção muito grande nas Forças Armadas venezuelanas. Elas perderam a mão em relação à missão que têm no país. O regime do Maduro vai cair de maduro. Essa é a realidade.

Mourão, que foi adido militar na Venezuela de 2002 a 2004, alertou para os riscos de guerra civil no país:

E, para quem conhece a história da Venezuela, o meu temor é que a situação descambe em uma guerra civil violenta. As Nações Unidas teriam que intervir, por meio de uma força de paz. Aí o Brasil teria que ser líder. Pela vizinhança e pela nossa experiência.

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter