Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Mourão defende revisão histórica do 31 de março de 1964

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Mourão defende revisão histórica do 31 de março de 1964

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, defendeu uma revisão histórica do 31 de março de 1964.

Ao comentar as “comemorações” do próximo dia 31 de março, na última quarta-feira (27), o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou que a data representa um “fato histórico” e que é preciso “mostrar o que aconteceu”.

O general da reserva considera que no futuro a data será vista como o “ápice das intervenções militares”.

Segundo a jornalista Julia Lindner, Mourão afirmou:

“Cada um tem sua ótica sobre isso aí, eu vejo que precisamos que atores e historiadores isentos analisem, esta é a minha visão.

E acrescentou:

“Olho muito assim e acho que no futuro vai ser visto que 31 de março foi o ápice das intervenções militares durante a história da República.”

Mourão também destacou que o início da ditadura ocorreu no “contexto da guerra fria” para justificar excessos cometidos por militares:

“Guerra tem excessos e estas coisas são sabidas. Acho que o que vai ser feito em termos de ordem do dia vai ser algo muito conciliador colocando que as Forças Armadas combateram o nazifascismo, combateram o comunismo e isto é passado e faz parte da história.”

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email