PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

MP abre investigação criminal sobre contrato da vacina Covaxin

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Governo suspendeu a compra da vacina indiana em meio à controvérsias.

PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

A Procuradoria da República no Distrito Federal informou, nesta quarta-feira (30), que abriu uma investigação criminal sobre as negociações para aquisição da vacina indiana Covaxin contra a Covid-19.

A decisão foi tomada pelo 11º Ofício de Combate ao Crime e à Improbidade Administrativa da Procuradoria.

Em depoimento à CPI da Pandemia, na última semana, o deputado Luis Miranda (DEM-DF) e o irmão dele, Luis Ricardo Miranda, servidor do Ministério da Saúde, disseram ter relatado ao presidente Jair Bolsonaro as suspeitas envolvendo a Covaxin.

Miranda disse que, ao ouvir o relato, Bolsonaro citou o nome do deputado Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo na Câmara, que nega envolvimento em irregularidades.

A abertura da investigação criminal, autorizada pelo procurador Paulo José Rocha Júnior, atendeu a um pedido da procuradora Luciana Loureiro.

De acordo com a avaliação da procuradora, não há justificativa para as inconsistências na negociação “a não ser atender a interesses divorciados do interesse público”.

Nesta terça-feira (29), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, decidiu suspender a negociação de compra da vacina.

Não é mais oportuno importar as vacinas neste momento“, disse Queiroga, como noticiou a Renova.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Encontrou um erro?

Para comunicar um erro de português, de informação ou técnico, preencha o formulário abaixo.